quinta-feira, 28 de abril de 2016

CICATRIZ



  

É hora da cirurgia. É hora do tudo ou nada. É hora de puxar a esperança pelo braço para uma conversa franca e sincera.

Jailson Freire

Às vezes não tem jeito. Não há outra saída. Para que um determinado problema seja resolvido a cirurgia será necesária. E todos nós sabemos que para acessar um determinado problema se faz necessário que um corte seja realizado. Para solucionar uma disfunção qualquer, nem sempre remediar é a melhor solução.
 
Remediar é um tratamento em que geralmente fica como primeira opção. Você vai ao seu médico e ele prescreve algum medicamento em que se espera uma determinada cura ou solução. Acontece que nem sempre o problema é solucionado. Nem sempre a cura acontece. Nem sempre uma questão é resolvida e o remediar pode até fazer com que a questão se transforme em algo muito maior.

Remediar pode ser algo incerto. Pode ser que de certo, pode ser que não. De qualquer forma é uma tentativa conveniente. É a primeira coisa que se faz em busca da resolução de um problema. 

Só que quando a opção pelo remédio não faz a cura acontecer e que a vida torna-se sem sabor por causa da espera interminável por uma solução que nunca chega, e que a desesperança anda conspirando com o medo contra a sua alma já cansada pela longa e dolorosa espera, uma decisão radical precisa ser tomada.

É hora da cirurgia. É hora do tudo ou nada. É hora de puxar a esperança pelo braço para uma conversa franca e sincera.

O momento da recuperação é bastante tedioso. Houve um corte profundo e sua alma está bastante machucada. É até mesmo possível que por algum tempo haja dor.

Só que depois de algum tempo restará apenas a cicatriz e a cicatriz é uma marca. Uma marca de que apesar de tudo você sobreviveu. Você venceu ao trauma. Você foi maior que sua dor. Você creu que a longa espera valeria à pena, e tinha razão; valeu mesmo!

Outra vez você está pronto e forte para seguir o caminho dos que tem esperança. O caminho dos que costumam vencer batalhas quando acredita que o supremo general o irá conduzir. O caminho dos que apesar da dor, sabe que para um gigante cair é sempre uma questão de tempo e fé. Você está pronto outra vez para trilhar o caminho dos que sabem que apesar de não ter parecido, você jamais lutou sozinho, pois Jesus costuma ser a melhor companhia para os que creem em momentos como esses.

A cicatriz vai ficar, mas você vai seguir...

" É Ele quem perdoa todos os teus pecados e cura todas as tuas enfermidades".
Salmo 103:3


quarta-feira, 13 de abril de 2016

RETROVISOR




 Olhar para trás não deve ser um exercício inútil de que deveríamos permanecer onde estávamos enquanto seguimos ruma ao melhor da vida.

Jailson Freire



De tempos em tempos é bom fazer um inventário de tudo que passou. Para tanto se faz necessário revirar paginas de um livro ainda inacabado da história de nossa existência. Levando em consideração que muitas dessas histórias possam ser desagradáveis, pode ser que a experiência seja um exercício estressante e enfadonho para alguns de nós. Ao rememora-las a alma da gente pode experimentar algum desconforto.

Em todo caso, pode ser preferível que cada uma dessas lembranças seja exposta no momento de acerto de contas. Talvez possa haver alguma possibilidade de reeditá-las ou passar a própria existência a limpo.

Mas também  é possível que possamos nos orgulhar por ter vivido momentos memoráveis que  nos deram  alegrias e . Momentos que até mesmos gostaríamos de poder reviver.

Olhar para trás é necessário se quisermos ter a esperança de que a próxima cidade será ainda mais bela do que a que ficou para trás.
Olhar para trás é olhar para a mais bela das histórias acontecida em Belém de Judéia e que tornou possível para humanidade a espera de tempos melhores.
    
Olhar para trás não deve ser um exercício inútil de que deveríamos permanecer onde estávamos enquanto seguimos ruma ao melhor da vida.

Olhar para trás nos torna um pouco mais gratos pelo que temos ou somos. Olhar para trás nos enche de certeza de que estamos no caminho certo.

Você pode até seguir adiante sem que tal exercício seja realizado, todavia fingir ter esquecido o acontecido não prepara o coração de nenhum indivíduo para o que der ou vier.

Esquecer o que passou é indício de que deseja queimar etapas essenciais da sua história. Esquecer-se do que passou o torna menos capacitado a conduzir alguém através do caminho da experiência e da esperança.

Olhar no retrovisor é uma bela oportunidade de rever coisas boas das quais não havia prestado a devida atenção na correria da vida. Olhar no retrovisor pode ser a oportunidade que alguém possa ter de passa a limpo algo que se fez do jeito errado. Olhar no retrovisor é poder sentir alívio pelo pior que já passou. É ter a certeza de, agora sim dá pra seguir a viagem rumo a cidade da esperança. É saber que o que deixou pra trás sendo ruim ou bom servirá para seu crescimento e aprendizado.

Olhe no retrovisor e siga em frente!



“Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Fipenses. 3:14”